quarta-feira, 14 de agosto de 2013

"Fish & Chips" leva o tema "imigração" aos palcos

Peça narra de forma irônica o sonho e o pesadelo de imigrantes em Londres




Em cartaz a partir do dia 15 de agosto no Centro Cultural Correios, “Fish & Chips” fala, de forma irônica, da questão da imigração clandestina em Londres.

A peça retrata o dia a dia desses estrangeiros, sua difícil e desejada tentativa de sobrevivência num país conservador e cada vez mais fechado para a clandestinidade.  Três imigrantes ilegais e uma ítalo-brasileira dividem uma casa,  ligados pela saudade que lhes é comum, pela língua, agregada ao espanhol do argentino, pela música e pelo futebol, entre outras coisas. Um quinto personagem de nacionalidade duvidosa é introduzido nesse cenário, e misteriosamente encontrado morto, o que leva à entrada em cena do Inspetor Chefe Mr. Frost.



A peça de Tereza Briggs-Novaes, com direção de Ary Coslov, tem Bruno Ferrari, Marcello Escorel, Rubens de Araujo, Thaís Portinho, Gustavo Ottoni e Zaira Zambelli  no elenco.



Fish & Chips satiriza o mundo globalizado, onde podemos observar, entre outras coisas, o esfacelamento moral do capitalismo, comenta Tereza Briggs-Novaes, carioca, formada em teatro pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio) e residente em Londres. “A peça também discute o conceito de comunidades de brasileiros no exterior, já que dos anos 1980 para cá um número significativo deles descobriu mais possibilidades no exterior”, acrescenta.

Desde 2004 Tereza Briggs-Novaes dirige oficinas do Teatro do Oprimido na Inglaterra e em outros países, difundindo o trabalho do dramaturgo Augusto Boal (1931-2009). Em 2011, na capital britânica, montou no Calder Bookshop Theatre, onde ministra workshops permanentes, Conspiracy of Silence, espetáculo sobre a ditadura militar brasileira.  

Com carreira iniciada em 1963 como ator, Ary Coslov já dirigiu cerca de 20 peças, entre elas Pedra, A Tragédia, de Mauro Rasi, Vicente Pereira e Miguel Falabella (1986), Polaróides Explícitas, de Mark Ravenhill, e Traição, de Harold Pinter (2008), pela qual recebeu os prêmios Shell e APTR de melhor diretor naquele ano. Na televisão, atuou como ator em mais de 50 produções, entre novelas, minisséries, seriados e outros gêneros.



Fish & Chips ou O Que Eu Vim Fazer Aqui? fica em cartaz até o dia 29 de setembro, com apresentações de quinta a domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 20 e R$ 10, a meia-entrada. O Centro Cultural Correios fica na Rua Visconde de Itaboraí, 20, no centro do Rio.



 Créditos : Catraca livre e Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário